Search
  • NA PONTA DA AGULHA

50 DISCOS DE 2019 PARA ESTAREM NA PONTA DA AGULHA





Salve, salve, povo de Sucupira!


2019 foi um ano horroroso sob vários aspectos, mas como nada é unânime, a cultura segue existindo e resistindo contra a calhordice do projeto de destruição que caiu em nossas cabeças. A MÚSICA, como de costume, sapateou na cara dos malfeitores e mostrou que o jogo está longe de acabar e a virada não será surpresa.


Mais uma vez a produção musical foi avassaladora de bons títulos. De todos os canto do Brasil saíram discos incríveis. Artistas diversos, como é nossa cultura e também a nossa música, capricharam em seus trabalhos… alguns consagrados, alguns iniciando sua carreiras… tivemos de tudo um muito! De Dona Onete a Saskia ou de Jards Macalé a Sessa, o som rolou de forma linda e mais uma vez as mulheres se destacaram e ocuparam o lugar que lhes é de direito.


Preparei uma lista com 50 discos de 2019 para estarem na ponta da agulha. Como todas as listas, esta certamente comete injustiças, já que se limita a um determinado número, no caso, apenas 50. Pensando nesse ano, ela poderia ter 150 ou até mais títulos, o que não faltou foi disco bom sendo lançado... seria possível elaborar listas por estados, por cor da capa, por tema ou por qualquer outro parâmetro… enfim, pensei naqueles que mais me chamaram a atenção e que servem como um entre os vários recortes possíveis do que está acontecendo hoje na música brasileira. Ainda que eu retirasse esses 50 e os substituísse por outros 50, o recorte seria diferente, mas a qualidade seguiria impávida…


A lista, faço questão de frisar, não é dos “melhores”, mas sim de “destaques”, não está em ordem de preferência, mas em ordem alfabética pelo nome do artista.


Bons sons...




LINKS


Alessandra Leão - Macumbas e catimbós

Ana Frango Elétrico - Little electric chicken heart

Ave Sangria - Vendavais

BaianaSystem - O futuro não demora

Bárbara Eugênia - Tuda

Black Alien - Abaixo de zero: hello hell

Bruna Mendez - Corpo possível

Camilla Farias - Singeleza (para o mundo colorir)

Céu - Apka!

Chico César - O amor é um ato revolucionário

China - Manual de sobrevivência para dias mortos

Clima - La commedia é finita

Delia Fischer - Tempo mínimo

Djonga - Ladrão

Dona Onete - Rebujo

Dossel - Ouvindo vozes

Emicida - AmarElo

Flaira Ferro - Virada na Jiraya

Foli Griô Orquestra - Ajo

Giovani Cidreira - Mix$take

Héloa - Opará

Iconili - Quintais

Irmão Victor - Mariposário

Jards Macalé - Besta fera

Jonnata Doll & Os Garotos Solventes - Alienígena

Jorge Mautner - Não há abismo em que o Brasil caiba

Juliana Perdigão - Folhuda

Karina Buhr - Desmanche

Larissa Luz - Trovão

Letieris Leite Quinteto - O enigma Lexeu

Lia de Itamaracá - Ciranda sem fim

Livia Nery - Estranha melodia

Luiza Brina - Tenho saudade mas já passou

Marcelle - Disconexa

Marília Parente - Meu céu, meu ar, meu chão & seus cacos de vidro

Mário Wamser - Incertezão

Massonettos - Massonettos

Maurício Tagliari - Maô: contraponto e fuga da realidade

Nomade Orquestra - Vox populi

Pietá - Santo sossego

Rhaíssa Bittar - João

Rincon Sapiência - Mundo Manicongo - dramas, danças e afroreps

Rumo - Universo

Saskia - Pq

Sessa - Grandeza

Siba - Corujo muda

Tássia Reis - Próspera

Teago Oliveira - Boa sorte

Terno - <atrás/além>

Terno Rei - Violeta






0 views
 

©2018 by Na ponta da agulha. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now